Notícias

FADE AWAY

Desde o boom do renascimento das barbearias, um dos termos que mais está na boca de barbeiros e aficionados é o “fade haircut”. Mas você sabe o que isso significa? Conversamos com Daniel Augusto, barbeiro e educador da Pivot Point, que nos contou tudo a respeito desta técnica!

O fade (palavra em inglês que significa sumir, dissipar ou desvanecer) é a técnica na qual os fios de cabelos vão gradualmente tornando-se mais curtos, até ficarem tão raspados que “desaparecem” na pele. No Brasil o fade também é comumente chamado de degradê ou sombreado, termos mais conhecidos pelos barbeiros da velha guarda.

Embora seja possível a criação de fades com tesoura, especialmente através da técnica de tesoura corrida ou tesoura-sobre-pente, em geral os sombreados são criados com auxílio da máquina de corte, justamente por sua precisão nos comprimentos mais curtinhos e raspados. Na criação do fade à máquina, os diferentes pentes de máquina e os ajustes da alavanca são usados em combinação com a curvatura da cabeça para deixar as lâminas cada vez mais rentes à pele, gradualmente deixando os fios mais curtos de cima para baixo.

A técnica de fade ou sombreado pode ser adaptada a diversos estilos e visuais, dos mais conservadores aos mais ousados. As principais diferenças estão relacionadas à altura do sombreado na cabeça, que pode ser baixa (low fade), média (mid fade) ou alta (high fade). Segundo o educador-barbeiro Daniel Augusto “o que ensinamos no curso Meta Men da Pivot Point é que, tecnicamente, a diferença básica entre o low, mid e high fade é o quanto de pele com cabelo raspado vamos deixar”.

Low Fade (sombreado baixo)

Daniel ensina que quando se cria o low fade temos menos área de pele e mais área de sombreado. Marca-se primeiro com a máquina zero para determinar a altura do sombreado mais para baixo e o fade parte daí. Segundo o barbeiro, este é o estilo menos pedido entre os habitués das barbearias: “é um público um pouco mais conservador também, que já está acostumado ao tapering feito na tesoura corrida (tesoura-sobre-pente) ou com máquina 2, máquina 1 e meio e que um dia resolve mudar. Um executivo, um bancário, um médico, que possui um trabalho e um estilo de vida mais formal, porém que deseja modernizar um pouco mais seu visual, combinando as laterais em degradê com um topo mais texturizado”. Se o low fade é feito apenas nas costeletas e na nuca (no “pezinho”), para um resultado ainda mais clássico, ele é conhecido como taper fade.

 

Mid Fade (sombreado médio)

Aqui temos em torno de 50% de área de pele e 50% de área sombreada (cabelo). Esta é a técnica mais usada para quem deseja destacar o look de um fade haircut sem tanto exagero, sem chegar a extremos. Daniel Augusto nos diz que esse é considerado o sombreado-padrão. “É o mais pedido, um sombreado mais equilibrado, por isso é o que mais ensinamos no curso Meta Men. É o que atinge qualquer público, tanto o cliente com mais idade, quanto a criança, público teen, etc.”

 

High Fade (sombreado alto)

Neste estilo encontramos mais região de pele aparente do que de cabelo e de sombreado na nuca e nas laterais. Este visual tem como característica destacar mais o topo do cabelo. Para o educador da Pivot Point “a partir do momento em que você dá mais espaço de pele do que de cabelo para a nuca e laterais, consequentemente o topo acaba se tornando a zona focal”. Segundo Daniel, também, “em geral este é o estilo mais preferido do público hipster, e o de estilo ‘lenhador’ especialmente quando o fade é criado em contraste com barbas longas e espessas, que acabam também sendo mais destacadas”.

 

Daniel nos conta que: “também há muitos clientes que praticam esportes e que gostam do sombreado mais alto. Em minha barbearia, por exemplo, tenho três clientes do high fade que são esportistas competitivos, um corredor, um lutador de muay-thai e um nadador. Talvez isso tenha a ver com a redução de resistência aerodinâmica, ou pelo menos a sensação de liberdade de cabelo que o visual provoca”. E continua: “pessoas com uma pegada mais radical, skatistas, por exemplo, acabam preferindo o sombreado mais alto. Até eu mesmo, prefiro este estilo”.

 

 

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.